PARCEIROS

Ativo 1.png
Ativo 2.png
Ativo 3.png

© 2020 Aceccine - Associação Cearense de Críticos de Cinema

Viva o For Rainbow

04/12/2019

 

A 13ª edição do For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero foi marcada pela ênfase em uma grade de programação com mostras paralelas dedicadas à produção audiovisual realizada por mulheres. Com o slogan “Dias Mulheres Virão”, o festival trouxe ao público das sessões no Cinema do Dragão do Mar o programa Feminino Plural, com uma curadoria realizada exclusivamente por mulheres que contemplou quatro mostras: a Mostra Lilás, a Mostra Lugar de Mulher é no Cinema, Mostra Jurema e a Mostra Cinemul. Os destaques foram as exibições de curtas-metragens dirigidos por mulheres indígenas na Mostra Jurema e as sessões especiais dos longas-metragens "Espero a tua (Re)volta", de Eliza Capai; e "A mulher de luz própria", de Sinai Sganzerla.

O documentário de Capai retrata a força do movimento estudantil nas escolas públicas do Brasil, em linha de continuidade com a proposta de outros longas em torno do mesmo tema, como "Lute como uma Menina" e "Escolas em Luta". Ao acompanhar três jovens estudantes, "Espero a tua (Re)volta" usa imagens de arquivo de manifestações desde 2013 e busca compreender as ocupações nas escolas e as principais pautas reivindicadas pelas lideranças estudantis. Já "A mulher de luz própria" é um filme ensaio em que Sinai Sganzerla homenageia sua mãe, Helena Ignez. A vida da diretora e atriz é narrada por meio de uma montagem que mescla diferentes materiais de arquivo com as falas da própria artista.

Com uma programação multiartística, o For Rainbow também afirmou o protagonismo das mulheres com a exposição Infinitas Mulheres, que ficou em cartaz na Multigaleria do Centro Dragão do Mar. Com curadoria da artista Marina de Botas, a exposição contemplou obras de Caironi, Érika Zingano, Marcella Elias, Marilia Oliveira, Sabyne Cavalcanti, Thais de Campos, Tambores de Safo, Terroristas Del Amor, Virginia Pinho, Waléria Américo e Fernanda Meireles. Dentro de um debate amplo nacional pela valorização da participação das mulheres em diversos campos artísticos, o For Rainbow tomou uma posição relevante na defesa e no incentivo de mulheres que se somam à luta pelos direitos LGBTQIA+.

Outro ponto alto do For Rainbow foi a cerimônia de abertura que coincidiu com o episódio da soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e inevitavelmente motivou homenagem pelos produtores e apoiadores participantes que subiram ao palco, junto com a coordenadora do festival, Verônica Guedes. As exibições no Cinema do Dragão ganharam brilho especial com as apresentações de Deidiane Piaf, que sempre comandava o cerimonial com muito humor para descontração dos espectadores das sessões. Mesmo com pouco apoio financeiro, é importante que um festival como o For Rainbow possa continuar existindo e que tenha vida longa em terras alencarinas.

 

Camila Vieira integrou o júri Aceccine do 13º For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, em novembro de 2019. Confira os filmes premiados.

Please reload